Engenharia – Engenharia Física

Bacharelado

É a aplicação de conhecimentos da Física na pesquisa e no desenvolvimento de materiais e tecnologias. É uma profissão muito nova no Brasil. A primeira turma formou-se em 2004. Com profundo conhecimento de Física, esse profissional faz a ponte entre as várias áreas da ciência e as tecnologias modernas, como os supercondutores. O engenheiro físico pode criar, desenvolver e aplicar dispositivos que utilizam raios laser em equipamentos médicos e biomédicos. Nos setores das indústrias química e petroquímica, esse profissional projeta e testa novos equipamentos. Pode atuar, ainda, nas áreas de eletrônica, ótica linear e não linear, novos materiais, energia e meio ambiente.

O mercado de trabalho

Por enquanto, somente a UFSCar, em São Paulo, possui turmas formadas – esse é um profissional que ainda é recente no Brasil. No entanto, outros dois cursos já foram abertos. “A procura pelo curso é grande, e nós temos a expectativa de que as empresas solicitem muito esse profissional. Vivemos numa época em que muitas das coisas que vamos usar diariamente daqui a cinco anos nem sequer foram desenvolvidas. E a indústria precisa de um profissional de engenharia preparado para fazer essa ponte entre a ciência básica e a tecnologia aplicada”, afirma Cristiano Krug, coordenador do curso da UFRGS. Como a área ainda é nova no país, as universidades organizam o Simpósio Brasileiro de Engenharia Física, a fim de levar mais informações para os alunos e para as empresas. Por ter uma formação generalista, o bacharel se encaixa em diversos setores, principalmente nos de meio ambiente, energia, tecnologia, finanças, medicina, logística e transporte. Petrobras, Agilent (que trabalha com instrumentação), Alcoa, Motorola e Siemens são algumas empresas que costumam abrir vagas para esse profissional. As regiões Sul e Sudeste são consideradas as mais promissoras por causa da grande concentração de empresas e indústrias.

Salário inicial: R$ 3.060,00 (6 horas diárias; fonte: Crea-SP).

O curso

Esse curso oferece uma formação abrangente e tem disciplinas de várias áreas do conhecimento. Das ciências humanas, por exemplo, o aluno estuda filosofia da ciência e sociologia do trabalho. Ele também recebe sólida formação em ciência básica por meio do estudo de matemática, física e química. O currículo de boa parte dos cursos dá ao estudante a possibilidade de concentrar sua formação em setores específicos, como materiais, eletrônica e mecânica, conforme seu interesse. O estágio profissional é obrigatório e deve ser cumprido no penúltimo semestre do curso, em período integral. Exige-se ainda uma monografia de conclusão.

Duração média: cinco anos.

O que você pode fazer ?

Acústica

Monitorar a emissão sonora e propor soluções para melhoria do conforto acústico de plantas industriais e residências.

Econofísica

Desenvolver modelos matemáticos para modelagem de mercado fi nanceiro e análise de risco.

Energia

Produzir equipamentos, componentes e tecnologias de captação e transmissão de energia solar, elétrica e nuclear.

Meio ambiente

Desenvolver dispositivos e técnicas para monitoramento e controle das condições ambientais.

Novos materiais

Criar e utilizar novos materiais para sensores e atuadores (magnéticos, elétricos e óticos) e para sistemas microeletrônicos.

Ótica linear e não linear

Desenvolver e aplicar dispositivos óticos para uso nas telecomunicações, em pesquisas e na medicina.

Supercondutores

Criar e projetar materiais e dispositivos a partir de cerâmicas supercondutoras para aplicações industriais e biomédicas.

Fonte: Guiadoestudante

Duvidas ?

Deixei sua pergunta em

comentario abaixo!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *