Vale a pena estudar pela internet? Veja respostas para as principais dúvidas

O segmento de educação via internet só cresce: são cada vez mais estudantes optando por estudar através de ferramentas online como videoaulas no YouTube, simulados e plataformas criadas exclusivamente para atender a essa nova demanda. São oferecidas aulas livres, gratuitas ou pagas, para quem quer estudar sozinho em casa.

Se você já cogitou assinar algum cursinho online ou assistir videoaulas independentes de professores, deve ter se perguntado se esse formato realmente vale a pena e se é suficiente para o estudo. A resposta não é simples, porque depende muito do jeito de cada um: tem gente que se organiza melhor com aulas presenciais,e tem gente que consegue se virar sozinho. Se você ainda tem dúvidas se esse método é uma boa ideia para você, veja algumas respostas para as principais dúvidas que ainda agitam a cabeça dos estudantes que pensam em aderir à nova moda.

Consultoria: Miguel Andorffy, fundador do Me Salva!, plataforma online de estudos para o vestibular

Quais as vantagens da aula online?

A maior de todas é poder escolher quando, como e onde estudar. Basta ter acesso à internet que a sessão é garantida: sala, quarto, cozinha, ou fora de casa, na biblioteca, escola, e até viajando. Outra vantagem é que o estudante pode montar um plano de estudos personalizado, focando nas próprias dificuldades, e avançar para o próximo tópico apenas quando se sentir totalmente seguro – já que é independente do direcionamento do professor. “É necessário bastante disciplina, mas compensa pelo ganho de estar mais focado e sem distrações, como os colegas de classe”, explica Andorffy.

Como são as aulas?

Esqueça as brincadeiras, interrupções e outros tipos de interferências que acontecem nas aulas presenciais. A aula online é muito mais dinâmica e não deixa espaço para nada além do conteúdo puro e simplificado. A gravação é focada inteiramente no professor, que aborda o conteúdo usando o auxílio de uma lousa ou imagens desenhadas para facilitar a compreensão e a memorização.

Os professores são bons?

Geralmente, as aulas são dadas por professores formados em suas áreas. Não é muito diferente do que rola nas aulas presenciais, portanto costuma ser bem confiável. No caso dos cursos pagos, todo o planejamento de aulas é revisto e aprovado por uma equipe especializada, como é feito dentro das escolas. Para aulas gratuitas no YouTube, vale checar o professor, mas, geralmente, o conteúdo é confiável.

É seguro comprar um curso online?

No caso de cursos pagos, sempre bate aquele medo de fornecer informações de cartão pela internet. Mas os servidores são absolutamente seguros: os sistemas de pagamento seguem as normas dos requisitos internacionais que asseguram a proteção das informações. Os dados trafegados são criptografados e não são armazenados.

Os alunos realmente estudam?

Mas será que a eliminação de distrações como colegas de classe é o suficiente para fazer frente à maior das distrações, a internet? Para Andorffy, tudo depende da disciplina de cada estudante. Ao estipular tarefas diárias e uma rotina rígida que deve ser seguida a cada dia, é possível contornar as dificuldades que essa liberdade em “excesso” pode trazer. Com as facilidades trazidas pela educação online, mais e mais pessoas vêm obtendo aprovações estudando apenas por essa modalidade, o que prova que sim, os alunos realmente estudam! É necessário apenas encontrar o seu modo de adaptar os estudos ao formato online, sempre recorrendo a ferramentas que ajudam a não cair na procrastinação.

 

Fonte: Guia do Estudante

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *